AS PRINCIPAIS NOTÍCIAS DO
Progressistas


Frente parlamentar pede votação de acordo que viabiliza escritório no Brasil de banco do Brics

Publicado em:06/04/2020

O presidente da frente parlamentar, deputado Fausto Pinato (PP-SP), defende a oficialização do escritório no Brasil para ajudar o País a conseguir dinheiro para o enfrentamento da Covid-19.

Integrantes da Frente Parlamentar dos Brics enviaram uma carta ao presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), pedindo a aprovação do acordo que viabiliza a instalação, em São Paulo, de um escritório regional do Novo Banco de Desenvolvimento (NDB, na sigla em inglês).

No documento, os parlamentares ressaltam que o escritório pode facilitar o acesso a financiamentos para municípios, estados e União, além da iniciativa privada.

“Para que prefeitos, governadores, gestores públicos e empresários possam buscar financiamentos, inclusive para ajudar contra o coronavírus, porque também existe um programa de saúde. A China acabou de aprovar um grande projeto de bilhões, justamente para combater essa epidemia. Podemos pegar carona, copiar, é mais uma ferramenta para que possamos ajudar”, disse Pinato.

O Novo Banco de Desenvolvimento foi criado em 2014 pelos países integrantes do Brics: Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul.

O empréstimo feito à China, de 1 bilhão de dólares, foi por meio do Programa de Assistência Emergencial, que também está disponível aos outros países do bloco.

Os membros do bloco econômico se comprometeram a colocar, até 2022, 10 bilhões de dólares para financiar projetos de infraestrutura.

Em seminário promovido em Brasília no final do ano passado, a presidência do Novo Banco de Desenvolvimento ressaltou as oportunidades de investimento no Brasil, principalmente em projetos do Programa de Parcerias de Investimentos (PPI) e nas privatizações.

O projeto que prevê a instalação de escritório do NDB em São Paulo (PDL 657/19) já foi aprovado por três comissões da Câmara e está pronto para entrar na pauta do Plenário, em regime de urgência.

Com Agência Câmara de Notícias


Enviar por e-mail